A evolução da cerveja artesanal no Brasil

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

A cerveja chegou aqui no período colonial. Mas por causa dos portugueses, os vinhos eram prioridade. Seu comércio adiou a chegada da cerveja no Brasil. Até fins do século 19, com os portos abertos a favor da Inglaterra, bebia-se muita cerveja inglesa. Alemães migram para cá no século 20, trazendo sua cerveja. Mas a cerveja artesanal ainda levaria um tempo para chegar.

Você sabe o que é cerveja produzida artesanalmente? Quando é que ela passou a ser fabricada em nossas terras? Quer conhecer tudo o que ocorreu até a chegada da “cena” da cerveja artesanal SP? Confira a trajetória da bebida no Brasil, para entender melhor!

 

Aqui vemos uma lata de cerveja artesanal gelada e cerveja servida em um copo plástico com o logotipo do Vinil Burger. Ao lado, um suculento hamburguer de carne, com queijo derretendo

Veja como a cerveja artesanal começou no Brasil já no século 19

Tudo começou com bastante discrição. Era 1.830 quando alguns imigrantes iniciaram a produção da cerveja artesanal. Ela era consumida somente entre familiares e fazia parte da gastronomia. Além disso, as mulheres é que cuidavam dessa tarefa. Foi só em 1835 que tais famílias investiram no comércio da cerveja, fazendo uso do trabalho escravo.

A atividade expandiu-se fortemente nos fins do século 19, com os altos impostos impedindo que se importasse a bebida. Daí em diante, sendo a cerveja um consumo muito frequente, sua produção começa a atingir maiores escalas. Muitos empregados são contratados, difundindo mais e mais essa indústria.

A partir do momento em que o produto é produzido aqui, várias cervejas passam a fazer história no Brasil. Sua origem provém do Rio, de São Paulo, assim como da região Sul.

Citamos, entre as pioneiras, a Cervejaria Brasileira e a Henrique Leiden, cariocas; a  Henrique Schoenbourg, paulista (a cerveja artesanal Pinheiros agradece seu pioneirismo!); ou as de Georg Heirich, Carlos Rey e Gabriel Schmalz, da região Sul.

Em pouco tempo, parte delas alcançaram produção em altas proporção. É o caso, por exemplo, da futura Imperial Fábrica de Cerveja Nacional, de 1876. Vinte e dois anos mais tarde, ela mudaria seu nome para Cervejaria Bohemia!

Entenda por que as cervejas artesanais perderam força na primeira metade do século 20

Consumir cerveja virou algo mais popularizado, com o mercado crescendo tanto. Na década de 30 do século 20, é lançada a primeira propaganda de cerveja. Em seguida, a evolução da bebida atinge alto status de comercialização. Logo, a nossa cerveja artesanal perde sua força por um momento.

A grande concorrência e a procura do público por menores preços obriga o mercado a lançar produtos mais econômicos. Como consequência, os grandes produtores de cerveja investem em matéria-prima com custos inferiores. E isso interfere no sabor das cervejas totalmente, é claro!

A bebida, no mundo inteiro, adquire impulso e ressurge com tudo, influenciando o hábito cervejeiro por aqui. O produto brasileiro é, então, renovado nos anos oitenta. Muitas cervejarias pequenas aparecem em nosso país. E a choperia transforma a cultura do boteco. Novas versões e paladares aparecem no Brasil, fazendo surgir uma nova era para a cerveja.

Confira a volta da artesanal com grande força no final do século 20

A cerveja artesanal brasileira e seu novo crescimento são retomados no meio dos anos noventa. O cenário é marcado pela aparição da microcervejaria pioneira no Brasil, a sulista Dado Bier. Isso ocorre quando o país atravessa uma cena cervejeira totalmente diversa da atual.

Hoje, vemos tentativas muito bem-sucedidas de resgatar as cervejas artesanais por aqui. O setor só evolui e se diversifica. A maneira atual de se produzir cerveja conquista novos espaços e degustadores. Cerveja artesanal virou até hobby! Cervejarias aparecem mais e mais, com todo tipo de estilo e ingrediente novo. Aprimorando cada vez mais a bebida.

A história da cerveja artesanal no Brasil é antiga e o mercado se firmou de vez, diversificando-se diariamente. O cenário é muito rico, quando observamos a cervejaria artesanal SP, ou a cerveja artesanal Pinheiros, por exemplo. São regiões que concentram, além de bares e botecos, uma infinidade de cervejeiros e experiências novas!

Esperamos que você tenha curtido conhecer mais sobre as cervejas brasileiras. Aproveite agora e veja também quais são as diferenças principais entre cervejas e comuns e artesanais.



Comentários no Facebook

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×